quinta-feira, 27 de junho de 2019

Que características estimular nos filhos que podem torná-los adultos de sucesso

Cada ser humano nasce com o potencial de se tornar a criatura mais capaz do mundo, não somente através das próprias capacidades, mas principalmente, por meio dos ensinamentos que recebem de seus pais ao longo da infância.

Telma Abrahão, educadora parental e analista de perfil comportamental, explica que quando esse aprendizado é adequado, as caixas de ferramentas da criança, que estavam vazias no nascimento, são preenchidas com as instrumentos essenciais para uma vida de realizações. “Em um mundo com tantas mudanças e desafios, essas ferramentas, que chamamos de recursos de vida, são particularmente críticas”, afirma ela.
Essas ferramentas são chamadas de Significant Seven, que nada mais são do as sete percepções e habilidades significativas, que são necessárias para desenvolver crianças que tendem a ser adultos mais responsáveis, mais capazes, mais resilientes e mais felizes. “Estes sete pontos surgiram a partir de pesquisas mundiais, por meio da observação de que crianças que possuíam essas habilidades, no futuro se tornavam adultos mais bem-sucedidos”, diz Telma.

A educadora ressalta, ainda, que crianças e adultos que vivem em ambientes de risco de saúde comportamental – em meio a drogas, bebida, gravidez precoce – têm deficiência na maioria ou em todas as Significant Seven. “É importante ressaltar, também, que é possível ajudar pessoas sem essa base emocional a desenvolverem suas capacidades em qualquer momento da vida, porém quanto mais cedo isso acontecer, maiores serão os benefícios”, concluí.



Conheça as sete percepções e habilidades que, se desenvolvidas, podem ajudar seus filhos a se tornarem adultos de sucesso, de acordo com a psicologia positiva.

1. Percepção de capacidade pessoal

“Eu sou capaz de enfrentar problemas e de aprender através de experiências”. Se a criança briga com o irmão por exemplo, a mãe não precisa se intrometer o tempo todo. Ela pode perguntar: “Como você poderia resolver essa questão com seu irmão?” e ajudar a criança a desenvolver a capacidade de começar a encontrar solução para os suas questões, claro que sempre respeitando as limitações de cada idade

2. Percepções de significância pessoal

“Eu contribuo de maneira significativa em casa com meus pais e na escola com meus amigos. Tenho importância para eles”. Crianças que colaboram em casa, com os pais se sentem super uteis. Eh importante deixar seu filho ajudar a colocar a mesa, a tirar o prato da mesa após as refeições, a vestir a própria roupa, a arrumar os brinquedos quando terminar de brincar. Essas pequenas atitudes desenvolvem sem senso de capacidade e siginificância.

3. Percepções de responsabilidade pessoal

“Eu sou capaz de entender que minhas atitudes trazem consequências para minha vida”. A criança criança o senso de estar satisfeita, feliz e se sentindo mais capaz de ser quem é, quando estuda e vou bem na escola. Não é meramente fazer para agradar aos pais, é um compromisso que ela tem consigo mesma.

4. Habilidades de autoconhecimento

“Eu sou capaz de gerenciar o que sinto e minhas reações. Me sinto capaz quando evito conflitos desnecessários com meus amigos”. Os pais precisam ensinar os filhos sobre as emoções. Dar nome aos sentimentos. “Você está bravo porque brigou com o amigo. Você está triste porque sua amiga não veio ao seu aniversario.” Quando nomeamos as emoções estaremos desenvolvendo a inteligência emocional na criança e consequentemente a estaremos ensinando sobre auto controle.

5. Habilidades interpessoais

“Eu sou capaz de me relacionar com outras pessoas por meio da comunicação, cooperação e empatia”.  É preciso ensinar o filho a se respeitar e a respeitar o próximo. Ajudá-lo a compreender que não eh o centro do mundo, colocando limites claros e agindo de forma respeitosa para ser um bom modelo de respeito.

6. Habilidades sociais

“Eu sou capaz de responder aos limites e consequências na minha família e na sociedade”. ) Rotinas e regras são importantes para manter a ordem e ensinar disciplina. Mantenha as regras claras e cumpra com sua palavra. Aprendemos a viver em sociedade, dentro da nossa própria casa, primeiramente. “Assim que você terminar sua lição de casa, poderá ir brincar.” Não houve ameaça, mas houve  imposição de limites claros e consequências. Se não fizer a lição de casa, não brinca. Mais tarde será assim quando se tornarem adultos.

7. Habilidades de autojulgamento

“Eu sou capaz de tomar decisões e de fazer escolhas que refletem os meus valores”. Falar a verdade, ajudar ao próximo, não maltratar as pessoas e ser respeitoso. Esses são valores importantes que devemos ensinar nossos filhos a desenvolverem através do nosso exemplo, diariamente. Quando as crianças compreendem esses valores importantes passados pelos seus pais, elas serão capazes de replicar esse comportamento la fora, na escola, mais tarde em seu trabalho e na sociedade.