segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Psicóloga dá dicas de como lidar com o início da vida escolar dos filhos

Um dos primeiros momentos em que faz a ficha cair que seu filho cresceu é no início da vida escolar dela
Logo quando nascem, crianças são seres extremamente frágeis necessitando de uma série de cuidados especiais e exclusivos. Mas, com o tempo, elas vão crescendo e se tornando pessoas fortes e inteligentes.

É difícil para alguns pais aceitarem que os filhos crescem e amadurecem, ganhando autonomia e independência. Um dos primeiros momentos em que faz a ficha cair é no início da vida escolar da criança, onde ela irá passar uma parte do dia longe dos responsáveis.

“Os filhos estão começando na escola cada vez mais cedo, em função de fatores sociais, familiares e econômicos, por isso muitas mães relutam em aceitar e permitir que seus filhos tenham independência emocional”, conta a psicóloga Yara Satie dos Santos.
Como lidar?

Para que essa etapa da vida seja menos conflituosa tanto para os pais, como para a criança, é importante incentivar os filhos a terem auto segurança para enfrentarem desafios já que isso irá contribuir para que eles se sintam capazes de resolver as novas situações que vão encontrar sozinhos.

“Não é raro crianças demonstrarem recusa ao ambiente escolar, chorarem ao se despedirem e serem encontradas sorridentes na saída da escola. Tudo faz parte do período de adaptação. Os pais não devem induzir respostas do filho como forma de justificar a própria recusa de vê-lo bem com outras pessoas”, explica a especialista.
De fato, apenas quando estão mais desenvolvidas e que as crianças conseguem se expressar plenamente e assim, conseguem dizer o motivo de não estarem gostando da escola. É papel dos pais analisar o que esta acontecendo.

Perfil da criança e ambiente escolar
É essencial que os pais conversem entre si e assim, escolham um ambiente escolar que se encaixe no perfil do seu filho. “É um momento de muitas dúvidas e preocupações, então é importante visitar várias instituições, solicitar indicações aos mais próximos, priorizar locais de fácil acesso para que a criança não se canse no percurso da casa ao colégio, que o ambiente seja seguro, agradável e adequado à faixa etária do filho”, aconselha Yara.

Colegas
Muitos pais, por terem uma rotina de trabalho muito corrida, não podem levar e buscar os filhos na escola e para esse fim, contratam veículos de transporte escolar. Esse tipo de condução é de grande utilidade para que as crianças possam aprender a se relacionar com colegas de várias idades.

De acordo com a especialista, além das experiências de convício social, ainda aprendem a dividir o espaço e cuidar de seus pertences.

Período de adaptação
A distância não é fácil nem para os pais, nem para a criança, por isso, algumas escolas possuem um período de adaptação onde o adulto participa da rotina escolar da criança e, aos poucos, vai permanecendo menos tempo até que a criança se acostume a passar a manhã ou a tarde sem seu responsável.

“Cabe aos pais preparem os filhos para reconhecerem suas capacidades para o enfrentamento do novo. Confie nos exemplos e ensinamentos oferecidos a eles. O amor que as crianças têm pelos pais não mudará mesmo que elas sejam independentes”, finaliza a psicologa.