segunda-feira, 2 de julho de 2018

Dormido com seus pais

“Mais doloroso para a criança é nunca ter dormido com seus pais”, diz pediatra

“O que é absurdo é tentar tirar a criança de um ano do quarto dos pais”, diz Carlos González, médico pediatra catalão, em entrevista ao Viver Bem
Dormir no mesmo quarto dos pais até o primeiro ano de vida é uma das mais recentes recomendações da Academia norte-americana de Pediatria. A prática, segundo a entidade médica, ajudaria na prevenção à Síndrome de Morte Súbita Infantil. Após este período, a associação não faz recomendações sobre onde o filho pode dormir de modo mais seBebês devem dormir no quarto dos pais para evitar morte súbita

Melatonina vai poder ser comprada no Brasil

De mãe para filha: vida salva por transplante

Para o médico pediatra catalão Carlos González, lugar de criança é ao lado dos pais, pelo menos até o primeiro ano de vida, e o que o assusta é pensar que algum pai prefira que o filho durma em outro quarto. “As crianças pequenas acordam várias vezes cada noite, principalmente a partir dos quatro meses. É muito incômodo deixá-lo em outro quarto“, explica.

Confira a entrevista que o Viver Bem fez com o médico de Barcelona, especialista em aleitamento materno e referência mundial quando o assunto é criança e criação com o apego:

A recomendação da AAP de que a criança durma com os pais, no mesmo quarto, entre seis meses e um ano de idade pode soar polêmica para alguns pais. Quais seriam os benefícios em deixar o bebê dormindo no mesmo quarto até um ano de idade?

É um fato comprovado em vários estudos, de diferentes países, que deixar o bebê dormir em um quarto separado se associa a um maior risco de morte súbita. O risco é aproximadamente 10 vezes maior para os bebês que dormem sozinhos em outro quarto durante os seis primeiros meses. O que me assuste é que algum pai prefira que o filho durma em um quarto separado. As crianças pequenas se despertam várias vezes toda noite, principalmente depois dos quatro meses de idade. É muito incômodo deixá-los em outro quarto.

Estando em um quarto separado, mas com monitores, como babá eletrônica, e com as portas abertas, a prevenção à síndrome não ocorreria da mesma forma?

Não. Os monitores não servem para prevenir a morte súbita do lactante. Nem mesmo os monitores clínicos para diagnosticar a apneia no sono, que foram inventados com esse objetivo, previnem. A babá eletrônico serve apenas para ouvir se a criança chora.

Dormir no mesmo quarto poderia levar os pais a colocarem o bebê na cama junto com eles (medida que não é recomendada pela AAP)? 

Nesse ponto lamento não estar de acordo com a entidade americana. Dormir na cama dos pais apenas se associa a um maior risco de morte súbita em circunstâncias especiais: quando os pais fumam, ou consomem álcool e soníferos, e somente durante os três primeiros meses. A maioria dos pais dorme com seus filhos em algum momento, e o que deve ser feito é explicar a maneira correta. A ‘proibição’ generalizada de dormir com o bebê dificulta a amamentação e o sono de toda a família, além de que pode levar alguns pais a caírem em práticas perigosas, como dormir com o bebê em um sofá ou na poltrona.

Dormir no mesmo quarto que os pais poderia aumentar o vínculo do bebê com eles? Existe alguma comprovação nesse sentido?

Não, não há nada relacionado ao vínculo.

Se a criança dorme até um ano no mesmo quarto, levá-la para um quarto separado depois desse período poderia ser um processo mais difícil ou mais doloroso para a criança?

Não, o mais doloroso para a criança é não ter dormido nunca com seus pais. O que acontece é que uma criança de um ano pode mostrar mais claramente a sua raiva. O que é absurdo é tentar tirar a criança de um ano do quarto dos pais. Provavelmente ele vai ter mais alguns anos pela frente chorando e acordando várias vezes à noite. É muito mais cômodo ter a criança perto.

Muitas crianças podem sair da cama dos pais com três anos, e dormir sozinhos em outro quarto a partir dos sete. Ainda que seja bem variável, claro. Em um estudo em Zurique, 44% das crianças de 2 a 7 anos dormiam, pelo menos, um dia por semana na cama dos pais. Isso de que as crianças devem dormir sozinhas é um mito absurdo, que pode causar muitas frustrações a quem tente colocar em prática.

Na sua experiência, essas recomendações da AAP representam medidas que já são tomadas pelos pais?

É o que tem sido feito desde sempre. Eu dormi no mesmo quarto que meus pais até os sete ou oito anos de idade. Tirar as crianças do quarto dos pais é uma moda bem recente.guro.