segunda-feira, 2 de julho de 2018

Anemia no bebê.

Anemia no bebê: indicações para tratamento
Atualmente, a anemia ferropriva é um dos principais problemas de saúde pública no mundo. Pode acontecer por diversos fatores, entre eles estão os fatores genéticos, infecções e deficiência na ingestão do mineral.Mas, como tratar a anemia? Uma grande dúvida é como fazer isso no bebê, pois muitas vezes a mamãe não sabe quais alimentos a criança pode ingerir.

A recomendação é que seja oferecido à criança o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de vida. O leite materno é o único alimento completo que existe, mas ele só é completo para crianças de até seis meses, depois disso ele passa a ser incompleto. Durante a vida intra-uterina, o feto acumula ferro na quantidade proporcional ao seu aumento de peso. Vários estudos já comprovaram que o tempo entre o nascimento e o rompimento do cordão umbilical afeta de forma determinante no desenvolvimento de anemia na criança. O tempo bom para esse rompimento dura em torno de 2 minutos.

O ferro presente no leite materno encontra-se em baixa concentração, porém sua absorção é ótima e somado às reservas de ferro do bebê não deixa que ele apresente anemia nessa fase da vida. Após os seis meses de idade, é necessário introduzir a alimentação complementar, pois o leite sozinho já não sustenta seu bebê. O leite de vaca e outras fórmulas infantis também tem concentração baixa de ferro e o agravante é que a absorção também é muito baixa, diferente do leite materno. Por isso é importe oferecer ao bebê alimentos com fontes de ferro.

O aleitamento materno exclusivo até os seis meses e a manutenção do leite materno a partir dessa idade juntamente com a alimentação complementar tem mostrado menor prevalência da anemia.

O esgotamento das reservas de ferro do bebê começa a acontecer entre 4 e 6 meses de vida, por isso a importância da alimentação complementar a partir dessa idade.

Se o seu bebê apresentar anemia, primeiramente procure um médico, pois em alguns casos, medicamentos são necessários para que se resolva o problema. Porém, associada aos medicamentos é indispensável uma alimentação correta com fontes desse mineral.

O ferro pode ser encontrado nos alimentos de duas formas: o ferro heme, que é melhor absorvido, e o ferro não heme que é absorvido em menor quantidade. Na carne bovina e vísceras é encontrado o ferro heme, portanto nesses alimentos o ferro é absorvido com mais facilidade. No ovo, nos cereais (arroz, farinhas, pães) e nas leguminosas (feijão, ervilha, soja, grão de bico) é encontrado o ferro não heme.
Ofereça esses alimentos nas refeições do seu bebê.

Para melhorar ainda mais a absorção do ferro dê para o seu bebê suco de fruta fonte de vitamina C (laranja, goiaba, acerola, caju) depois da refeição, pois a vitamina C melhora a absorção do ferro pelo organismo.

Evite dar sobremesas a base de leite e derivados, pois o cálcio contido nesses alimentos dificultam a absorção do ferro.