terça-feira, 19 de junho de 2018

Infecção de ouvido em bebês.

                                     
Conhecida pelos médicos como otite, a infecção nos ouvidos em bebês acontece em 7 a cada 10 crianças, a maioria com até três anos. E não é porque é uma doença comum que deve ser tratada como se fosse um simples resfriado: a otite pode causar perda parcial ou total da audição e até danos no cérebro em casos mais graves. Por isso, se a criança começar a apresentar sintomas como dores fortes de ouvido, febre, irritação ou alguma mudança brusca de comportamento, leve-a ao médico.

Existem dois tipos de infecção, a externa, comum quando a criança fica em contato prolongado com a água e a média, normalmente causada por bactérias e outros microorganismos que entram no ouvido após ou durante gripes e resfriados. E a interna, quando a infecção atinge além da membrana timpânica, chegando até a tuba auditiva, responsável por conectar ouvido com o nariz e a garganta.

Se a criança estiver reclamando muito de dor, é possível fazer compressas mornas na região da orelha, mas não pingue nenhuma substância dentro do ouvido (como azeite ou o mesmo remédio que a criança usou quando a criança teve a doença anteriormente), a região é muito delicada e precisa de cuidados médicos quando estiver infeccionada.

Dicas para mamães evitarem otites nos bebês: evite amamentá-lo e logo em seguida, deitá-lo, pois, caso o bebê regurgite, esse líquido pode passar pela fossa nasal e parar no ouvido, provocando uma inflamação.
Conhecida pelos médicos como otite, a infecção nos ouvidos em bebês acontece em 7 a cada 10 crianças, a maioria com até três anos. E não é porque é uma doença comum que deve ser tratada como se fosse um simples resfriado: a otite pode causar perda parcial ou total da audição e até danos no cérebro em casos mais graves. Por isso, se a criança começar a apresentar sintomas como dores fortes de ouvido, febre, irritação ou alguma mudança brusca de comportamento, leve-a ao médico.

Existem dois tipos de infecção, a externa, comum quando a criança fica em contato prolongado com a água e a média, normalmente causada por bactérias e outros microorganismos que entram no ouvido após ou durante gripes e resfriados. E a interna, quando a infecção atinge além da membrana timpânica, chegando até a tuba auditiva, responsável por conectar ouvido com o nariz e a garganta.

Se a criança estiver reclamando muito de dor, é possível fazer compressas mornas na região da orelha, mas não pingue nenhuma substância dentro do ouvido (como azeite ou o mesmo remédio que a criança usou quando a criança teve a doença anteriormente), a região é muito delicada e precisa de cuidados médicos quando estiver infeccionada.
Dicas para mamães evitarem otites nos bebês: evite amamentá-lo e logo em seguida, deitá-lo, pois, caso o bebê regurgite, esse líquido pode passar pela fossa nasal e parar no ouvido, provocando uma inflamação.

Sintomas Da Infecção De Ouvido

Entre os sintomas mais comuns da infecção de ouvido estão:

Dores de ouvido: a pessoa pode sentir o ouvido pulsando ou latejando, especialmente com o movimento ou durante o sono;
Dificuldade para dormir: Especialmente ao dormir de lado, quando o ouvido é pressionado contra o travesseiro;
Febre: A febre pode, às vezes, ser alta em crianças pequenas (acima dos 38°C). Além do aumento da temperatura, os sintomas podem incluir calafrios ou suores, tontura, dor de estômago, perda de apetite, vômitos, dores musculares e fadiga;
Vermelhidão no Tímpano: o médico é capaz de observar isso ao olhar para o canal auditivo. Às vezes, o tímpano pode até mesmo ficar muito inchado e com presença de fluido;
Comichão no ouvido: um dos sintomas pode ser a coceira na região;
Dor ao redor das orelhas: o pescoço e a cabeça também podem doer.
Sintomas em bebês: muitas vezes é difícil identificar a causa da dor em crianças pequenas, mas muitos têm a tendência de coçar as orelhas e se tornam irritáveis;
Fluido vazando das orelhas: às vezes, infecções de ouvido podem causar a secreção de um fluido espesso e pegajoso para, que pode estar claro ou misturado com pus e sangue. Fluído e pus atrás do tímpano é chamado efusão, e vazamento de fluido da orelha é chamado otorreia.
Tontura: infecções no ouvido interno podem causar alterações sensoriais, incluindo alterações auditivas, tontura, perda de equilíbrio, náuseas e vertigens.