terça-feira, 19 de junho de 2018

Gripe ou resfriado em bebês.

Gripe ou resfria em bebês: qual a diferença e quando procurar o médico.

No inverno, três a cada dez crianças são vítimas de algum dos vírus da gripe, transmitidos facilmente através de gotículas de saliva que acabam escapando nos espirros e tosses.

As mamães já sabem: dias mais frios, geralmente, são sinônimos de resfriado para os bebês. E, de fato, as crianças são muito mais vulneráveis ao resfriado e à gripe, quando comparadas com os adultos. Só para ter uma noção, no inverno, três a cada dez crianças são vítimas de algum dos três tipos de vírus da gripe, o Influenza A, B ou C, transmitidos facilmente de pessoa para pessoa.

Se o resfriado não deve ser motivo de tanta preocupação, a gripe em bebês é um sinal de alerta e deve ser tratada rapidamente sob o risco de evoluir para doenças mais graves como pneumonia, sinusite, encefalite e até mesmo miocardite, que é uma inflamação na região do coração do bebezinho.

O que é, quais são as causas e os sintomas do resfriado em bebê?
O resfriado, como é popularmente chamado a rinofaringite, é uma infecção viral muito comum nas regiões do nariz e da  garganta. Alguns dos sintomas mais comuns são: dor de garganta, coriza, obstrução do nariz, espirros, tosse seca e febre de intensidade variável, geralmente mais alta em crianças com idade inferior a cinco anos. Dependendo do vírus, ocorre também a diarreia.

Em lactentes, ainda podem aparecer alguns outros sintomas como inquietação, choro, falta de apetite, vômito, dificuldades para dormir e respirar, devido à obstrução do narizinho. Em bebês maiores, dores de cabeça, nos músculos e calafrios.

As formas mais comuns de contágio são gotículas de saliva vindas de tosses e espirros ou contato com mãos contaminadas. Escolinha, creche, supermercado, lojas, enfim, qualquer ambiente que as crianças permaneçam por muito tempo ou nos quais estejam sempre rodeadas de gente, em especial de outras crianças, representam risco. O período de incubação da doença varia de dois a cinco dias, e o de contágio pode ser desde algumas horas até dois dias após a apresentação dos primeiros sintomas.

Como tratar um bebê resfriado?
O tratamento de resfriado deve proporcionar ao bebê, primeiramente, repouso durante o período febril; hidratação constante; dieta com alimentos ricos em vitamina C e B9; higiene constante e desobstrução do narizinho com o uso de uma solução isotônica —  fazer isso, principalmente, antes das mamadas e das sonecas. Também é indicado umidificar o ambiente. Se necessário, o médico receitará um antitérmico e um analgésico: em hipótese alguma medique o seu bebê sem a prescrição de um especialista.  
Qual é a diferença entre gripe e resfriado?
A gripe é bem mais grave que o resfriado: os sintomas são mais intensos e a variação de temperatura nos bebês é mais abrupta. O período de incubação também é diferente: no caso da gripe, é de dois a sete dias. Coriza, calafrios, dores de cabeça e musculares também são sinais recorrentes, além dos sintomas clássicos como dor de garganta e tosse. No caso da gripe, repouso, hidratação e antitérmicos também fazem parte das indicações dos especialistas. Em bebês com baixa imunidade, o tratamento antiviral deve ser ministrado até 48 horas depois do primeiro sintoma, sempre sob prescrição médica. O tratamento correto da doença minimiza as chances de inflamações no ouvido e pneumonia.

Por que a gripe é mais perigosa que o resfriado?
Exatamente porque, caso não seja tratada, a gripe pode evoluir para pneumonia, sinusite, encefalite e até miocardite.

Quando o bebê pode ser vacinado contra a gripe?
O bebê pode ser vacinado anualmente contra o vírus Influenza, a partir dos seis meses de idade, exceto que seja alérgico à proteína de ovo, um dos componentes da vacina. Quem define a composição dessas vacinas é a Organização Mundial da Saúde (OMS), que faz a vigilância da gripe em todo o mundo e, em determinado momento, define quais os vírus mais prováveis de se espalhar, tanto no ano quanto na região.

Leite materno ajuda na prevenção da gripe?
Sim. Isso porque a composição dele é tão poderosa que previne 70% das infecções da primeira infância ao garantir que os anticorpos da mãe sejam transmitidos para o filho.

Por quanto tempo um bebê pode ficar resfriado?
É ideal que os sintomas comecem a desaparecer entre três a sete dias depois do início do tratamento. Crianças que convivem com outras crianças e que frequentem escolinha ou creche podem ficar resfriadas entre seis a dez vezes até completar o primeiro ano de vida.

Qual é o momento de procurar um médico?
Bebês menores de três meses de idade que apresentem algum sinal de gripe ou resfriado devem ser encaminhados ao médico com urgência. Se o seu filho é maior de três meses e apresentou sintomas que podem se enquadrar no quadro de gripe, como febre abrupta, também é indicado procurar ajuda médica rapidamente.

6 dicas para prevenir gripes e resfriados em bebê:
1. Lembre-se, sempre, de lavar bem as mãos antes de tocar o bebê, pegá-lo no colo ou tocar nos pertences dele.
2. Se algum familiar ou amigo próximo é tabagista, não permita que fume perto do bebê ou o pegue no colo após ter fumado.
3. Evite o contato do bebê com pessoas ou crianças que estejam gripadas.
4. Vacine o seu filho contra o vírus da Influenza anualmente.
5.  Até os seis meses de idade, prefira o aleitamento materno exclusivo
6.  Se o seu filho frequenta creches ou escolinhas, sempre fique atenta ao estado de saúde dos coleguinhas de sala. Eles poderão transmitir, com imensa facilidade, gripe ao seu filho.