quarta-feira, 13 de junho de 2018

O que faço se meu filho engoliu um objeto?

Se seu filho engoliu um objeto ele pode estar em uma situação perigosa com o corpo estranho preso nas vias respiratórias e acabar se asfixiando. Apesar de ser um risco para qualquer pessoa, as crianças estão mais propensas a sofrer esses acidentes, principalmente aquelas que tem entre um e três anos de idade.
As crianças sempre levam coisas à boca, sem distinguir objetos grandes dos pequenos, por isso nos acostumamos a ficar atentos para que não façam isso ou que tenham cuidado, mas nem sempre a nossa atenção é suficiente. Dizer às crianças que não o façam, não vai levar a uma obediência instantânea, portanto é recomendável ser precavido, estar sempre vigilante e conhecer as medidas básicas de primeiros socorros é necessário se por um contratempo seu filho engoliu um objeto estranho.

Meu filho engoliu um objeto estranho. Quais os perigos?
Os objetos estranhos que podem entrar no corpo da criança nem sempre precisam ser grandes o suficiente para causar asfixia, se seu filho engoliu um objeto pequeno as consequências também podem ser graves. Se seu filho engoliu um objeto pontiagudo el pode causar feridas e qualquer corpo estranho pode provocar uma infecção ou a obstrução das vias intestinais.

Nem sempre trata-se de objetos que a criança pegou do seu lado, visto que grande parte dos engasgos acontecem com comida, como doces, nozes, uvas ou pipocas de milho; mas também as crianças podem asfixiar-se por ter ingerido alimentos que não foram processados corretamente.
Carnes ou verduras cortadas em pedaços grandes podem causar a obstrução das vias respiratórias. Por isso é recomendável que a comida oferecida seja apropriada para eles e também é preciso ensinar-lhes a mastigar com cuidado.

Meu filho engoliu um objeto. O que fazer?
Por mais cuidado que possamos ter, a curiosidade e a agitação das crianças podem superar nossa prevenção. Elas são capazes de ver um brinquedo ou algo divertido em objetos do dia-a-dia que não reparamos. No entanto, ainda que saibamos do seus perigos, não podemos eliminá-los completamente.Nesse sentido, as vezes é impossível evitar acidentes; em alguns casos a criança pode engolir alguma semente ou objeto pequeno que pode atravessar o aparelho digestivo sem nenhum problema até ser defecado. É provável que a criança tenha engolido algo e nem sequer ficamos sabendo, talvez não tenha nenhum sintoma e tudo aconteça sem maior perigo.

No entanto, ao ver que a criança tosse, tem dificuldades para respirar ou emite algum som estranho, devemos saber que ela pode ter engolido algum tipo de objeto. Esse episódio pode ser angustiante, mas precisamos agir de imediato. O principal é manter a calma, os especialistas também nos deram algumas recomendações.

. Manter a calma e ter certeza de qual foi o objeto engolido e se foi apenas um.

. Não é recomendável obrigar as crianças a comerem se notamos alguma dificuldade para respirar.

.Podemos prestar pouca ajuda em casa, por isso, se o vemos engolir algo ou suspeitamos disso, a recomendação é levá-los imediatamente ao hospital.

. Dependendo do tamanho do objeto e da idade da criança, pode-se recomendar a extração, mas em geral depois que passou pelo esôfago, é fácil que seja eliminado por meio das fezes.

. Se o objeto é cortante, pontiagudo ou é uma pilha, os especialistas quase sempre aconselham a extração.

. Depois que as radiografias revelam que o corpo estranho chegou ao estômago e se o seu tamanho supera com facilidade o aparelho digestivo, aconselha-se observar a sua expulsão.

. Uma vez indicado deve-se esperar, é recomendável oferecer verduras, frutas e alimentos ricos em fibras para ajudá-lo a expulsar o objeto num período entre quatro a sete dias.

. Aconselha-se observar com muita atenção a criança, ficar atento aos sintomas como sangue nas fezes, dor abdominal, vômitos e febre. É muito importante prestar atenção a esses sinais, porque poderão  indicar que o objeto continua no seu interior, machucando a criança.