segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Psicóloga dá dicas de como lidar com o início da vida escolar dos filhos

Um dos primeiros momentos em que faz a ficha cair que seu filho cresceu é no início da vida escolar dela
Logo quando nascem, crianças são seres extremamente frágeis necessitando de uma série de cuidados especiais e exclusivos. Mas, com o tempo, elas vão crescendo e se tornando pessoas fortes e inteligentes.

É difícil para alguns pais aceitarem que os filhos crescem e amadurecem, ganhando autonomia e independência. Um dos primeiros momentos em que faz a ficha cair é no início da vida escolar da criança, onde ela irá passar uma parte do dia longe dos responsáveis.

“Os filhos estão começando na escola cada vez mais cedo, em função de fatores sociais, familiares e econômicos, por isso muitas mães relutam em aceitar e permitir que seus filhos tenham independência emocional”, conta a psicóloga Yara Satie dos Santos.
Como lidar?

Para que essa etapa da vida seja menos conflituosa tanto para os pais, como para a criança, é importante incentivar os filhos a terem auto segurança para enfrentarem desafios já que isso irá contribuir para que eles se sintam capazes de resolver as novas situações que vão encontrar sozinhos.

“Não é raro crianças demonstrarem recusa ao ambiente escolar, chorarem ao se despedirem e serem encontradas sorridentes na saída da escola. Tudo faz parte do período de adaptação. Os pais não devem induzir respostas do filho como forma de justificar a própria recusa de vê-lo bem com outras pessoas”, explica a especialista.
De fato, apenas quando estão mais desenvolvidas e que as crianças conseguem se expressar plenamente e assim, conseguem dizer o motivo de não estarem gostando da escola. É papel dos pais analisar o que esta acontecendo.

Perfil da criança e ambiente escolar
É essencial que os pais conversem entre si e assim, escolham um ambiente escolar que se encaixe no perfil do seu filho. “É um momento de muitas dúvidas e preocupações, então é importante visitar várias instituições, solicitar indicações aos mais próximos, priorizar locais de fácil acesso para que a criança não se canse no percurso da casa ao colégio, que o ambiente seja seguro, agradável e adequado à faixa etária do filho”, aconselha Yara.

Colegas
Muitos pais, por terem uma rotina de trabalho muito corrida, não podem levar e buscar os filhos na escola e para esse fim, contratam veículos de transporte escolar. Esse tipo de condução é de grande utilidade para que as crianças possam aprender a se relacionar com colegas de várias idades.

De acordo com a especialista, além das experiências de convício social, ainda aprendem a dividir o espaço e cuidar de seus pertences.

Período de adaptação
A distância não é fácil nem para os pais, nem para a criança, por isso, algumas escolas possuem um período de adaptação onde o adulto participa da rotina escolar da criança e, aos poucos, vai permanecendo menos tempo até que a criança se acostume a passar a manhã ou a tarde sem seu responsável.

“Cabe aos pais preparem os filhos para reconhecerem suas capacidades para o enfrentamento do novo. Confie nos exemplos e ensinamentos oferecidos a eles. O amor que as crianças têm pelos pais não mudará mesmo que elas sejam independentes”, finaliza a psicologa.

Formas de participar da vida escolar das crianças

Muitos pais, devido às suas rotinas atarefadas, participam pouco da vida escolar das crianças ou ficam indecisos sobre como fazer isso. Confira as dicas do Reizinho para você envolver-se mais com a educação da criança.

A nossa sociedade tem passado por uma série de revoluções tecnológicas que provocaram mudanças significativas na forma como as crianças se relacionam com o ambiente escolar. Contudo, mesmo com todos esses avanços, existe um aspecto que permanece intacto: a importância dos pais participarem da educação dos filhos.

Mesmo que muitos pais tenham uma dura rotina devido à jornada de trabalho, eles devem estar presentes durante o processo de aprendizagem dos filhos. Isso porque, em parceria com a escola, eles serão responsáveis pelo desenvolvimento sociocultural da criança.

Sendo assim, o Reizinho fez uma lista com  formas para os pais participarem mais da vida escolar das crianças.

Leia para a criança
Crianças gostam muito de ouvir histórias. Por isso, crie o hábito de ler para elas contos infantis. Dessa forma, elas expandem o vocabulário e, consequentemente, a capacidade de compreensão da linguagem. Ler para a criança também faz com que ela comece a enxergar como é o mundo ao redor dela através de associações com aquilo que foi lido pelos pais.

Exercite a leitura sempre que possível
Além de ler para a criança, é importante que os pais exercitem a leitura com ela. Mesmo que um objeto não tenha nada escrito, ele pode ser lido e interpretado. Tal exercício pode ser feito com itens que usamos no dia a dia como, por exemplo, embalagens de achocolatados, biscoitos, gelatinas, etc. Você pode fazer essa atividade conforme a idade e o ano que a criança se encontra, usando o alfabeto, cores, números, etc.

Utilize momentos de descontração como forma de aprendizado
As horas de lazer também podem ser uma forma de conectar a criança com o conteúdo que ela aprende na escola. Por essa razão, sempre que você tiver oportunidade, leve o seu filho ao teatro, biblioteca, museus, etc. Se vocês gostam de viajar, aproveite a ocasião para fazer associações com o conteúdo que a criança está aprendendo na escola, caso isso seja possível.

Fale da escola como uma experiência de prazer
Procure referir-se a rotina escolar de forma positiva, ou seja, as tarefas, o relacionamento com os professores e colegas de sala de aula. Uma vez que você fala coisas boas do ambiente em que a criança estuda, ela se adaptará rapidamente a escola.

Ajude a criança com as lições de casa
Sabemos que muitos pais possuem um dia exaustivo no trabalho. Mesmo assim, você pode desfrutar de algum tempo ao lado da criança. Sendo assim, aproveite a ocasião para ajudá-la com os deveres de casa e outros trabalhos escolares. Você não precisa ter um domínio completo de tudo que os professores ensinam em sala de aula. Basta que você proponha alguns questionamentos para que a criança reflita sobre a tarefa que deve ser feita.

Participe das reuniões de pais
Não deixe de participar das reuniões de pais. Tais oportunidades são perfeitas para você conversar com professores para saber como está o desempenho da criança em cada matéria. Desse modo, será possível ajustar possíveis problemas no aproveitamento escolar do estudante. Caso você tenha algum compromisso na hora da reunião, agende um horário viável para falar com os professores.

Visite a escola sempre que puder
Não restrinja a sua participação no cotidiano da escola aos dias de reunião de pais. Sempre que puder, faça uma visita à escola. Procure conhecer os diretores e coordenadores não apenas para saber se a criança está sendo bem cuidada, mas também para se informar sobre as atividades e disciplina que ela mais gosta. Converse também com outros pais sobre formas de contribuir com o melhor aprendizado das crianças e como isso pode ser feito.

Conclusão
Existem diversas formas de participar mais da vida escolar das crianças. Todavia, com as dicas que apresentamos neste texto, você pode atuar de maneira efetiva no aprendizado do seu (sua) filho (a). Quanto mais interesse você demonstra no que a criança faz na escola, mais entusiasmada ela ficará em falar tudo que fez lá.

domingo, 3 de fevereiro de 2019

A família foi criada por Deus para ser a base da sociedade

É importante que os pais façam a experiência de rezar em família diariamente
As famílias se preocupam em oferecer aos filhos boa educação, melhores escolas, boa alimentação, cuidados e tudo mais; não que isso não seja, de fato, muito importante. No entanto, desde seus primeiros anos de vida, as crianças precisam conhecer os elementos básicos da fé. Nada melhor do que os pais, que são as pessoas mais próximas neste tempo, ensiná-las. Aquilo que se aprende no início da vida nunca se esquece. Dar início a essa caminhada requer alguns passos.
Primeiro é: dê o exemplo
O exemplo será sempre a melhor forma de ensinar. A criança aprende quando imita o pai e a mãe. Quando se fala em evangelização das crianças, o dia a dia da família ensina mais do que as lições. A oração diária, algumas músicas, o sinal da cruz e a participação nas Missa aos domingos fará com que a criança aprenda rapidamente. Essa experiência ficará gravada como algo bom, uma rotina da vida familiar.

Segundo: não se esqueça de que são apenas crianças
Leve em consideração a espontaneidade dos pequenos. Nada deve ser imposto, tudo precisa ser feito de forma natural e simples, no tempo delas. Assim, o amor e o gosto pela Igreja vão sendo regados.

Terceiro: ajuda necessária
Para que todo esse caminho aconteça, podemos contar com a ajuda de pessoas que dedicam seu trabalho para facilitar a evangelização. Há mais de trinta anos, a Canção Nova desenvolve programas de rádio e televisão para as crianças. Esses conteúdos têm por objetivo proporcionar a elas, aos pais e educadores conteúdo ético, social, moral e religioso de qualidade, destacando a experiência com o amor de Deus Criador e com o próximo. A equipe infanto-juvenil da Canção Nova desenvolve ainda materiais educativos como livros, CDs, DVDs, acessórios, revistas, mídias sociais e internet.

Orações curtinhas
Veja bem, é importante rezar com as crianças. Se os pais rezam, vão à Missa, a criança vai aprendendo a participar de maneira natural. Abaixo, algumas orações curtinhas para rezar com as crianças:

* “Com Deus me deito, com Deus me levanto, com a graça de Deus e do Espírito Santo. Muito obrigada (o) pelo dia de hoje”;

* “Anjinho da Guarda, meu bom amiguinho, me leve sempre pelo bom caminho”;

* “Santo Anjo do Senhor, meu zeloso guardador, se a ti me confiou a Piedade Divina, sempre me rege, guarda, governa e ilumina”;

* Meu bom Jesus, verdadeiro Filho da Virgem Maria, acompanhai-me esta noite e amanhã por todo o dia”;

* “Em nome do Pai, do Filho, e do Espírito Santo. Amém!”

* “Jesus, ajude-me a pensar bem, falar bem e querer bem a todos”;

Leia mais:
.: Conselhos do Papa Francisco para ir a missa com as crianças
.: Conselhos do Papa Francisco para a educação dos filhos
.: Com incentivar as crianças a gostarem da Palavra de Deus
.: Como ensinar as crianças a rezar!

* “Papai do Céu, dai-nos uma boa noite. Menino Jesus, dai saúde à mamãe, ao papai, aos meus irmãozinhos, avós e a todos nós. Acolhei no céu a … (dizer o nome de algum parente mais próximo que tenha falecido)”;

* “Meu Deus, eu te ofereço todo este meu dia. Ofereço ao Senhor os trabalhos e meus brinquedos. Tome conta de mim, para que eu não faça nada que O aborreça. Amém”;

* “Meu Jesus, ajude-me, neste dia, a obedecer ao papai e à mamãe, e a não brigar com eles nem com meus amiguinhos. Amém”;

* “Senhor, eu Lhe agradeço por este alimento. Que nunca falte a comida na mesa de todos”;

* Ó meu bondoso Papai do Céu, queremos Lhe agradecer pelo lanchinho que agora vamos comer. Amém”;

* “Jesus, vou para a escola, como o Senhor também foi. Que nada me aconteça no caminho. Quero aproveitar bem as aulas. Quero aprender bastante. Não se esqueça das crianças que não têm escola e abençoe os professores e as professoras. Amém”;

* “Jesus, hoje vou ter provas na escola. Estudei bastante, mas posso perder a calma e esquecer tudo. Que o Espírito Santo me ajude a sair bem em tudo. Ajude também meus colegas. Amém”;

* “Senhor, hoje eu rezo pela minha mamãe. Que o Senhor dê forças para ela viver este dia. Meu Jesus, hoje, minha mamãezinha está um pouco brava. Peço que amanhã ela fique feliz. Obrigado. Amém”;

* “A noite vem, o sol já foi embora. Jesus e Anjinho da Guarda, fiquem comigo nesta boa hora. Livrem-me de todo medo da noite, do medo de dormir. Protejam-me do mal e de sonhos ruins. Amém!